Este ano resolvi fazer uma retrospectiva pessoal, inspirado nas feitas automaticamente por um robô do Facebook. Esta última nem compartilhei, pois não era o que realmente gostaria de passar aos amigos (os robôs ainda não conseguem perscrutar tudo que se passa nas nossas cabeças. Estão tentando e é um caminho longo).

De certa forma, este arrazoado serve para uma auto-avaliação, em firmar alguns rumos, corrigir outros. Também serve como agradecimento para algumas pessoas que me ajudaram nesta caminhada, mesmo correndo o risco de esquecimento de nomes e situações legais.

⚠️ CUIDADO AO LER A RESTROSPECTIVA!

Contém:

– um texto longo, com tempo estimado de leitura de 20 minutos, equivalente a ingestão de 3 chimas, 2 ‘longuinéquis’, ½ lt de suco ou 36 uvas;

– mensagem de ego, de autoimagem de si próprio enquanto pessoa, possuindo alguns trechos soando como um intrincado e cansativo papo-cabeça;

– assuntos recorrentes, alguns repetitivos extraídos de nossos informativos e postagens de FB ao longo do ano, mas também faço novas inserções e comentários a fim de dar uma maior ligação e organização das ideias expostas.

– Caldeirão abilolado* de uma pretensão filosófica;

– alguns erros gramaticais, ou por limitações de escrita, ou por pressa em publicar alguns ‘drops’ no facebook e textos diversos para aproveitar o momento, etc. Corretores ortográficos tem trabalho nesta hora e nem sempre conseguem resistir a todos ataques…’Sorry’

* Nome inspirado no livro de  Abilolado Mundo Novo de Carlos Maltz 

 

Se você acompanhar esta história até o fim é porque você se importa comigo (acho que ouvi esta no facebook). Escrevo por razões de fundo da minha alma, coisas que me movem realmente.

            “…e que fique muito mal explicado. Não faço força para ser entendido. Quem faz sentido é soldado…” (Mário Quintana)

 

✔️ ÍNDICE

  1. TRAJETÓRIA PROFISSIONAL DE PAISAGISTA
  2. VIVEIRO ORGÂNICO E AGROFLORESTA
  3. CURSOS E EVENTOS DE 2016
  4. ALGUNS ASPECTOS PESSOAIS DE 2016 – Filhos, Saúde, Esportes, Tecnologias:
  5. ALGUMAS VISÕES DE MUNDO – Ecológica, Espiritual, Política, etc
  6. SELEÇÃO DE PENSAMENTOS E COMENTÁRIOS DO ANO QUE PASSOU
  7. PROJEÇÕES E PENSAMENTOS PARA 2017

 

Saiba mais também em:

Facebook: Toni Marco Antonio Backes e Escola de Paisagismo Perau do Encanto

  1. TRAJETÓRIA PROFISSIONAL DE PAISAGISTA

 Como na maioria dos anos, nosso escritório elaborou projetos e plantou jardins paisagísticos para vários clientes:

  • 2 condomínios fechados em Caxias do Sul, RS
  • 1 vinícola de grande porte em Vacaria, RS
  • Residenciais diversos como, por exemplo em Canela, Gramado, Caxias do Sul, Ivoti, Porto Alegre, Bento Gonçalves, Nova Petrópolis…

Excepcional mesmo foi ter feito algo fora do meu padrão: um jardim naturalista na Sede de Mura Fazenda, em Morungaba, SP. Lá já existia um belo jardim tropical e interessante. O proprietário fez o curso de Jardins Naturalistas comigo e queria fazer uma remodelação/ incremento.

 

2. VIVEIRO ORGÂNICO E AGROFLORESTA

 Já possuímos viveiro e uma agrofloresta há bastante tempo. E, aos poucos, tornamos os dois totalmente orgânicos, fato raro em viveiros de mudas ornamentais e produtivas. No final de 2016, iniciamos a venda de mais de 300 espécies diferentes de mudas no atacado, muitas delas nativa.

Todos meus aprendizados agronômicos e logísticos não recomendariam fazer num terreno acidentado. Mas, aos poucos, fomos superando as dificuldades e descobrindo algumas virtudes deste tipo de terreno, como ter um micro clima quase tropical, muito protegido de ventos e excesso de insolação por estar entremeado com uma agrofloresta “semi” produtiva em área de mais ou menos 0,5ha , com inúmeras frutíferas exóticas e nativas, bem como hortas e pequenas lavouras ( aipim, milho, cucurbitáceas, etc.). Difícil calcular a biodiversidade vegetal, mas estima-se entre 1500 a 2000 espécies atualmente. Uma das garantias de termos um eficiente controle (não total) de pragas e doenças na produção. São feitos alguns controles com produtos naturais, tanto pontualmente, como rotineiramente. Levamos a risca a “trofobiose” onde o manejo orgânico dos solos e substratos deixa as plantas fortalecidas.

3. CURSOS E EVENTOS DE 2016

Perau do Encanto escola de paisagismo

Curso Modular Paisagismo Regenerativo (20º ano): Turma cheia – Mais uma vez tivemos um belo grupo lotando nosso curso de 9 meses.  Abaixo, seleciono alguns relatos escritos e outros em vídeo:

Marilua Feitoza (27/11)

“O curso modular de Paisagismo Regenerativo mudou a minha forma de enxergar a paisagem. Paisagem é cura, é amor, é alegria, é vida! Quando respeitamos a paisagem e cuidamos dela, ela nos retribui com tudo o que há de mais belo e gostoso: flores, frutos, verduras, cores,aromas e sabores.Super indico o curso de Paisagismo Regenerativo do Perau Do Encanto, não apenas para os profissionais da área, mas também, para quem deseja, assim como eu, aprender a relação entre o ser humano e a natureza de uma maneira respeitosa e sustentável, aliando técnicas de cultivo e manejo da paisagem com menor impacto ao meio ambiente. 🌱🍀👍🌿
E eu, continuo na minha missão de cuidar do meu jardim interior, para também cuidar com muito mais amor e carinho dos jardins de fora
 ”

Gisane Valenzuella (28/01)

“Perau do Encanto sempre encantando. Mais um ciclo que finda, mas abrindo muitas possibilidades para experienciar a vida que é cheia de surpresas. Ensinar e passar conhecimento com amor e liberdade de expressão preparar o ser humano para viver em qualquer lugar do mundo. O curso terminou mas ficamos ligados pelas conexões dos jardins interno e externo. Feliz e emocionada por ter presenteado meu jardim interior com estes encontramos simples, profundos mas que tocou minha a ALMA INQUIETA. Um grande abraço com Carinho pata todas (os).

Apresento também o trecho de uma crítica sobre nosso trabalho de ensino: “Os alunos de seus cursos não compram apenas ensinamentos de jardinagem, compram uma experiência sensorial, espiritual e intelectual filosófica. A Escola de Paisagismo foi construída com forte base conceitual, com produção de textos constante. Seu público espera isso. Tanto os alunos como seus clientes escrevem relatos emocionados de suas experiências com as aulas e jardins. Esse elo se criou e é o que faz a diferença. São criados elos profundos entre as pessoas e a natureza. Esta conexão que faz a diferença transformadora.”

Geobiologia – Novo Curso em 2017 – parceria c/ Allan Lopes: irá acontecer o Curso de formação em Geobiologia, com Allan Lopes! O curso acontecerá no Perau do Encanto e em São Paulo.

Curso Técnico de Paisagismo – Escola Bom Pastor

Revista Natureza: Um trabalho dos alunos foi capa da Revista Natureza de dezembro/2016. Esse jardim foi exposto no Festival da Primavera aqui de Nova Petrópolis. Criação livre deles e que muito me orgulha.

 

E meus alunos, especialmente no curso técnico, estranham algumas aulas que entremeio técnica e filosofia. Chamo de ‘Paisagismo Filosofante’ (saiba mais sobre no capítulo 10 de meu livro ‘Paisagismo Para Celebrar a Vida’) sendo o que mais me emociona e me motiva a tentar ‘emocionar’ os alunos. O filósofo abaixo traduz muito bem o que pensava intuitivamente: “Para mim, uma aula não tem como objetivo ser entendida totalmente…Uma aula é uma espécie de matéria em movimento..” “Numa aula, cada grupo ou cada estudante pega o que lhe convém. Uma aula ruim é a que não convém a ninguém.”

Encontro Técnico Paisagismo Regenerativo – 6ª edição

Esse ano o tema foi “O DESENHO DA PAISAGEM” e remeteu a um olhar ecológico sobre o crescimento das cidades em direção às zonas rurais, com foco no planejamento para a ligação entre a cidade e o campo. Buscando idéias de como podemos ver, criar, solucionar, transformar e plantar a paisagem, utilizando nossos múltiplos conhecimentos sobre arquitetura, urbanismo, agronomia, meio ambiente e permacultura.

HISTÓRIA DO DESENHO

Retratos de uma única paisagem – a procura da paisagem ideal

Escolhi esta paisagem, basicamente, por vê-la diariamente. Anos apreciando e, às vezes, fotografando.

Este ano, ao conceber o evento, ela veio como uma imagem muito forte e representativa dos conceitos de HARMONIZAÇÃO DA INTERFACE RURAL E URBANO. Trata-se de uma área semi-urbanizada, pequenos bairros/loteamentos entre os morros e áreas florestadas do município de Nova Petrópolis. Na minha   perspectiva de visão, praticamente não se observa a cidade. Comecei a fotografar quase diariamente no     mesmo ponto, descobrindo várias nuances de coloração, brilho e vegetação, pelos diferentes ângulos de luminosidade e vários aspectos climáticos, como nuvens, névoa, sombras e o sol.

Logo, imaginei usar algumas cenas no material de divulgação do evento. Então, o caminho começou a se fazer conforme andava nele.

Algumas oficinas de desenho aqui, outras pinturas acolá, despertaram a poesia da aquarela e a cena virou uma obra de arte pelas talentosas mãos do arquiteto Achylles Costa Neto. E para a cena chegar até vocês, criações e inspirações da arquiteta Gabriela Pizzetti e da designer gráfica Aline Fassbinder.

 

Para dar a “ideia” de ligação com a cidade, pensou-se em inserir como máscara de fundo o plano urbano de alguma cidade. Mas, que cidade? Descartadas as com desenho retilíneo e denso demais, encontramos Zurique, como um belo exemplo de cidade média/ grande (com 380.000 habitantes em 2012) entremeada por áreas – dedos –  não edificadas, como lagos, morros, parques e praças.

Diagrama exemplificando dedos urbanos e rurais conforme “A Pattern Language” de Christopher Alexander e imagem de satélite de Zurique.

Privilégio para poucos? Brasil com quatrilhões de paisagens semelhantes que podem acomodar novas pequenas cidades sem avançar sobre paisagens ainda ‘intocadas’. Será que ainda vamos ter que fundar uma igreja da libertação da caixa dos últimos dias? Pregaremos com toda força o ‘ÊXODUS’ (o êxodo urbano é claro).
Obs: a imagem tem 5 camadas (acho o máximo!) e acreditem ou não, é uma área semi-urbana de Nova Petrópolis, RS, com ‘dedos urbanos’ entremeados de áreas verdes arborizadas naturalmente.

Amanhecer, imagem que ‘embala’ diariamente meu café-da-manhã por ela ser altamente inspiradora.

MINHA OBSESSÃO DO ANO:  fotografar sempre essa mesma paisagem periurbana de Nova Petrópolis, com seus dedos naturais e urbanos com diferentes matizes, brilhos, névoas ao longo do dia, dos meses.
Esta é a imagem +/- comum com sol nascente a direita, posição próxima do solstício de inverno.

“E não serei colocado dentro da Paisagem, eu sou a paisagem!
Você é uma pessoa na paisagem, mas, ao mesmo tempo, você é a paisagem.”
 Toni Backes

Vai uma pista sobre qual será o foco de nossas pesquisa/eventos em 2017: “CONSCIÊNCIA VEGETAL”

 

Sempre inspirado no livro “Vida Secreta das Plantas”, livro que me acompanha há anos, inspiração máxima em entender o fantástico e maravilhoso mundo das plantas. Li em 1981 quando recém tinha passado no vestibular de Agronomia, creio que o exemplar era de Kátia Kraemer.

Na época, também me chamou atenção ao trecho que fala dos experimentos com eletrodos nas plantas. Só uns 15 anos depois reli e fui mais à fundo no relato sobre os outros pesquisadores, terminando o livro com a história da fundação da Ecovila de Findhorn.  Para mim, o mais marcante foi ter conhecido como Goethe foi um profundo estudioso de Botânica e tantas outras coisas. Mestre no entendimento holístico da Morfologia Vegetal, inspirador máximo da Antroposofia – Rudolf Steiner- e lendo um livro para entender a morte pela visão espírita, descobri que o pensamento de Goethe sobre a morte está no túmulo de Alan Kardec (fundador do espiritismo há aproximadamente 150 anos em Paris): “Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sem cessar. Esta é a lei”.
Cursos em parcerias em diversos locais do Brasil:

FEVEREIRO:  Rincão Gaia, Pantano Grande, RS – Jardim Interior –  com Raul Cânovas. Em especial, tivemos depoimentos de vários alunos, com despertares profundos de cada um que, inclusive, viraram amigos profundos.

MARÇO: Pirinópolis, G0 – IPEC – Design em Permacultura, coordenado pelo André Soares.

JUNHO: Nova Odessa, SP – Jardins Naturalistas com Arq. Mariana Siqueira (DF) no Jardim Botânico Plantarum, curso continuo a Jornada de Paisagismo Plantarum.

JULHO: Curitiba, PR – PANC & Poder das Plantas, com Kleber Fernandes e promovido pelo Jardim da Marilua em um magnífico local (Airumã) com uma centenária Araucária. E o MOMENTO PANC GLOBO – não há o que não haja, esperança ainda? Agora assistindo forçosamente a Globo devido ao Globo Repórter ser sobre hortas orgânicas, agroflorestas e Sérgio Chapelão explicando o que é uma planta alimentícia não convencional (PANC)…Casualmente em Curitiba dando curso hoje sobre o assunto.

Conexõessssssssssssss

MARÇO e AGOSTO: Brasília, DF – Escola de Paisagismo – Telhados Vivos e Jardins Naturalistas

NOVEMBRO: Holambra, SP – Centro de Paisagismo Gustaaf Winters – Telhados Vivos com Marcelus Oliveira, promovido e coordenado por Gustaaf e Martina Winters.

 

PALESTRAS PROFERIDAS:

MARÇO: Belo Horizonte, MG – Congresso Nacional de Aromatologia – Palestra on line.

NOVEMBRO: – CONAPA – Palestra online – 23.11- Princípios do Paisagismo Ecológico

SETEMBRO: Passo Fundo, RS – Semana de Arquitetura  – UPF

 

YOUTUBE COMPOSTAGEM

No início de dezembro publico minha primeira vídeo-aula, preparada para este fim mesmo, com alguma produção. Retorno me deixou muito feliz:  quase  15. 000 visualizações!

“Não precisamos recorrer aos químicos para dar força e vida para as plantas do nosso jardim.
Em nossas casas, geramos resíduos que podem ser parte importante nesse processo.  ♻ Com a compostagem, os resíduos orgânicos oriundos do lixo de cozinha se transformam em um composto muito rico para ser utilizado no jardim.

No vídeo eu explico como funciona uma composteira “

Revistas

Agora possuo uma coluna de 1 página bimensal na Revista Natureza. Desde setembro de 2016, divulgo alguns pontos de vista e sempre com ajuda da repórter Christiane Feyno Quezada, com a eterna valorização dada pelo Editor Roberto Araújo. “Tive dois grandes mestres a quem agradeço minha transformação: Raul Cânovas Toni Marco Antônio Backes. Valeu caros amigos, a harmonia com a paisagem e as plantas faz muita diferença para o bem-estar do espírito”

Os últimos assuntos que falei foram:

  • Jardins Naturalistas – outubro
  • Plantas Nativas no Jardim – dezembro

 

Livros

Carlos Solano, “Casa nossa de cada dia” – Honrados de o Arq. Solano ter colocado três páginas sobre nosso trabalho.

4. TRAJETÓRIA PESSOAL

Mensagem de Aniversário (11/05/1964)

Dia que para a civilização Maia tem um significado especial.

Legal ver o que escreve amiga Eliane Roseli Matter Silva:

 “Muito legal o NOVO GIRO GALÁCTICO que todos nós fazemos ao completar 52 anos! Entendo que CADA UM DE NÓS, pode fazer uma meditação e RECEBER o que é MELHOR p/ este momento…. pois quando entramos em sintonia com NOSSO DIVINO recebemos o que HÁ DE MELHOR para nosso trabalho atual!”

Bom, já vou renascendo e ajeitando a ‘máquina’ para próxima comemoração quando tiver 104 anos!
E novamente repetir meu signo (kin) Noite Cósmica:

Este é meu mantra de vida, que procuro seguir: “Vivo a imagem da abundância para que as portas da realização estejam sempre abertas.”
Encontro vocês todos daqui a 52 anos, aqui na terra ou em Betelgeuse.

De certa forma, me sentindo que nem este velho marujo do Náutilus, calejado pelo tempo, pelo sal, sério, missões cumpridas, tal como Julien Nicodemus, ator que fez o Capitão Nemo em 20 mil léguas submarinas.

Imagem um pouco antes de tirar a barba branca no meu aniversário…remoçadinha de uns 5 meses, agora com aparência de 51 anos e meio.

 

Esportivo

Tênis: Eu continuo participando de torneios, sem nunca ter perdido para Roger Federer. Uma pena que agora ele se aposentou. Em todo caso, em nenhum fiquei campeão, mas alguns troféus (um vice de veteranos da Serra em Caxias do Sul e um 4° no geral de Nova Petrópolis). Tenho uma vertente de competição muito forte, pelo menos no campo esportivo. Sou muito focado em vencer para satisfazer, talvez, um ego oriundo da testosterona primitiva de machos brigando por possibilidades de reprodução e por sua prole. Aquela história de gargantear de macho pseudo-alfa, então lá vai também: aqui na minha cidade tenho ficado entre os 3 primeiros dos dois esportes há quase 20 anos, sendo que em algumas vezes fui o ‘namberuão’ (1º) nos dois. Por outro lado, amenamente falando, uso os esportes ** para trabalhar muito forte o físico e a mente, um descarrego mental, quase uma meditação aliada a um cardio-vascular/suadouro e um ocular*** de reflexos apuradíssimos.
**

Pratico também tênis de mesa, esporte físico mais mental e longevo de todos, onde já cheguei a 10º do estado (só uma vez). Também vi notícia que uma atleta de 53 anos de Luxemburgo deu um sufoco numa menina 4ª no ranking atual. Interessante também ver um documentário de 2h (Sport TV) sobre um torneio onde a idade mínima é de 84 anos.
*** falando um pouquinho mais sério e menos egóico (será?), considero um dos motivos por ainda não usar óculos ..de novo , uma pequena obsessão falar dos olhos e óculos.

 

Depoimento de Pilar, viúva de José Saramago, SOBRE A IDADE:

“Bom, é que Saramago já tem uma idade, e deveria abrandar o ritmo…
Porque anda cansado, e sei lá mais o quê. E digo: Sim, vamos ver. O que é que pretendem?
Que Saramago se sente em uma cadeira e ponha um cobertor listrado em cima das pernas?
Era isso que alguns queriam, mas não vai acontecer. Que pretendem?
Que eu seja mais dócil e mais disciplinada e que fique em casa limpando as pratas?
Pois tampouco vai acontecer. Podemos, algum dia, chegar quase ao limite de nossas forças,
mas dormimos e recuperamos a força, e seguimos adiante e eliminamos a palavra cansaço.
Que para isso já há muitíssimos jovens que já nasceram cansados e andam cansados o dia inteiro!
Filho, que depois vamos ter toda a eternidade,
que é um tempo que nem nos passa pela cabeça para descansar.
Hoje o que é que temos que fazer? Estar na Aldeia. Ótimo.
Anteontem estava onde estava, com quatro chefes de Estado. Ótimo.
No outro dia é viajar cheio de pena porque a tua mãe morreu e não chegaste a tempo.
Tudo isso é a vida.”

 

Filhos

Orgulho recorrente falar de meus queridos filhos e seus resultados. A Marta (15 anos) foi medalhista das Olimpíadas de Matemática de escolas Públicas do País pelo 4º ano consecutivo, ganhando bolsa do CNPq. Artur (21) cursa o 2º ano de Engenharia Mecânica da UFRGS também indo bem, sem sobressaltos.

Vale comentar que nunca tiveram pressão para isto que, no meu entender paradoxalmente, poderia travar os estudos deles. Claro que sempre tem outros fatores envolvidos.

MARINA (4anos) e seus 100 FRUTOS! Tenho uma pequena e salutar obsessão exploratória da minha companheirinha em comer furtos em nossos passeios: contar quantas espécies ela já comeu em 4 aninhos. Como ninguém acredita muito na contagem, fiz uma planilha em Excel, contabilizando em torno de 100 frutos diferentes de exóticas e nativas. Ela comeu todos e gostou, não significando que gosta de todos ainda. Come até 6 frutos diferentes por dia, número máximo que já me disseram que algumas crianças de 10 anos comeram ou provaram em toda sua vida.

Uma das imagens mais curtidas do ano em meu perfil no Facebook. Nem preciso dizer porque…

 

Recorrente mesmo é a problemática dos agrotóxicos presentes na grande maioria dos frutos consumidos pelas crianças brasileiras. Em contraponto: ‘temporada dos cítricos aqui. Colheita precoce de laranja do céu, laranja de suco, limão e lima. Sujeito aqui estava ansiado demais, daí nem deu tempo de passar captan, carbofuran, malatiol para ficar com legítimo gosto de supermercado. Mundito nada perfeito, mas vamos se divertindo e celebrando a vida com o poder destas frutas. Por sinal, vai aprendizado de David Crow e Dr. Gumbel nos encontros de óleos essenciais: de suas cascas saem óleos com intima ligação com nossa mente, trazendo invariavelmente alegria e nos curando das ‘ânsias’, etc..

SUCOS E NÉCTARES DE FRUTAS: triste é ainda vermos ‘ditos’ sucos naturais com tantos açucares e sabores adicionados no mercado. Uma vez descobri traços da fruta real nuns sucos de caixinha que tomei. Verdadeiro ‘sabor lembrança da fruta’. Ela deu uma voltinha no processo fabril, deu um oi e foi-se. Recentemente uma marca se orgulhou de anunciar que só tem fruta no suco de fruta. É admirável este mundo do faz de conta.

ADMIRÁVEL SÍNDROME DE JÉTSONS NA VEIA. Para que sementes naturais, agricultores? Para que consumidores, para que pessoas, natureza? Um MUNDO NOVO limpo, funcional se descortina. Civilização de nano chips deve dominar. Qual seria o passo seguinte? Descarte dos humanos?
Significativo comentário de Pierre-André Martin (2/.11) numa postagem dele sobre robôs na agricultura:  “Assim os agricultores não se intoxicam mais com a química pesada da sua produção. Só o consumidor. Hoje o agricultor já não escolhe nem o preço das sementes que ele compra, nem o preço da produção que ele vende. É tudo mercado global tabelado. Imagina competindo com robôs…”

Parte inferior do formulário

 

Minha Saúde:

Dermatológica

Este ano, tive um sério percalço: uma alergia insistente na minha pele, algo similar que tinha quando criança. Após vários tratamentos, agora aparentemente curado mas sob atenção. Grato pelo apoio de Fabiane do Spazio Naturale.

Óculos

Uso de óculos de leitura? Por enquanto, decidi e comprei um bom abajur com led direcional para ler na cama.

Fazendo de vez em quando algumas massagens/musculação ocular, algo inspirado no método abaixo, que ainda tenho que ler e compreender melhor:

http://curapelanatureza.com.br/post/08/2008/metodo-bates-para-recuperar-boa-visao

De qualquer forma, nos últimos 5 anos tenho sentindo um aumento lento e gradual de um hipermetropismo.

Resisto em não usar óculos por alguns motivos, além de ser cabeça-durice mesmo e não aceitar certas lugares-comuns. Mais um objeto para cuidar diariamente. Os olhos acabam ficando muito dependentes.

 

Chá-de-bugre & Gastrite

Tomei remédios uma vez na vida para uma gastrite, curou, mas depois dela voltar novamente, um simples chá-de-bugre (Casearia sylvestris, não confundir com aroeira-bugre) curou para sempre. Mais de 10 anos livre. Omeprazol é o 2º remédio mais vendido no mundo.

Ou seja, realmente as 2 coisas não combinam. Esta é uma postagem recorrente que faço todos anos e que acho importante, pois fico feliz de ela ajudar na cura de muitas pessoas próximas que tem este problema tão comum.

Ahhh! Um bom começo é evitar tomar café de térmicas, depois de mais de 30 minuto de ter sido passado, assim com o chimarrão de mais de 3 horas.

 

Tecnológica Problemas  & Avanços

Uma das resoluções para 2016 era usar óculos OU usar Watsapp: ganhou o segundo.

Considerações escabriotísticas: pensar que há 2 anos atrás quase ninguém tinha e agora quase todo dia alguém me pede para eu receber mensagens no “zapizapi”…Ainda reluto para ficar grudado neste ‘aqui e agora’ e dedilhação da tela pequena. Já nem sou chegado num celular que me torra miolos próximos aos ouvidos. Mas quem sabe compro um telefone com tela maior ou um óculos para visualizar melhor. Agora quando estou na rua dependente de ficar olhando e conferindo avisos, especialmente de trabalho, na telinha do celular. O grande ganho foi ter reduzido em mais de 50 % as minhas conversas pelo celular, as quais sempre evitava,  ferviam literalmente meus miolos.

 

Músicas:

Em janeiro de 2016, músicas embalaram os preparatórios dos cursos:

Raul Seixas – Coração Noturno;

Zé Ramalho – Sinais;

Fogaça –V ento Negro;

e esta embalou todo ano, especialmente minha palestra no encontro técnico :

“ PERFEIÇÃO!!!” mais do que nunca entro em comunhão com esta música de Renato Russo (de 1993 Legião Urbana).

Excelente em mostrar este mundo Dual de obsessões e destruição. Neste texto, eu poderia ficar celebrando a estupidez humana, mas preferi compartilhar só os versos positivos finais:

 

“(…)Venha, meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa

Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão.

Venha, o amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera –
Nosso futuro recomeça:
Venha, que o que vem é perfeição”

por ‘supuesto’, adoro a estrofe:
“..Já que também podemos celebrar
a estupidez de quem cantou esta canção” Renato Russo

 

‘Vai também minha homenagem a um grande poeta com apurada sonoridade musical LEONARD COHEN que foi agitar outras paragens celestes. A música “Dance to the end of Love” foi escolhida para ser a 1ª tocada no casamento em 2010 com Gabriela Hilgert Pizzetti. Fazendo dançar uma galera, mesmo quem não o conhecia. Dançaremos e cantaremos em sua homenagem até o fim! Várias músicas suas ressoarão por muito tempo.’

 

LIVROS

Flor da Vida – Drunvalo Melquisedeque

Li este livro cheio de ‘viagens’, tentando não interpretar e julgar demais, pois tive excelentes aprendizados através do perfil do Facebook que mais curti em 2015-16: postagens de Nassim Haramein.

Acredito que contentar-se em entender estas figuras aí, são chaves para entender a formação das rochas, das formas de vida do planeta. Tentarei me esforçar, pois geometria não era meu forte, quem sabe agora vai. Contarei mais adiante para vocês.

Abraços icosaédricos!!!

obs: este é formato de alguns vírus, também ‘filhos de d…’

Entender também o formato mais poderoso chamado de fluxo de energia que propicia a vida para todos nós – ‘Torus /Toroide’:” é uma energia dinâmica que parece um donut – é uma superfície contínua com um buraco. A energia que flui através de um extremo, circula o centro e sai do outro lado. Você pode vê-lo em todos os lugares – em átomos, células, sementes, flores, árvores, animais, os seres humanos, os furacões, os planetas, sóis, galáxias e até mesmo o universo como um todo.”-Nassim Haramein

EU, CLAUDIO – Robert Graves – Sobre um período do Império Romano, entre 10 aC e 50 dC

 

VÍDEOS

Escolho meus 2 principais vídeos visto neste ano. Também os passo para meus alunos do Curso Técnico.

Jim Carrey – discurso

“NÃO TENHO LIMITES….

‘I have no limits’ – A vida não acontece para você, acontece por você….
O que realmente importa: Deixar o outro saber que você está aqui..
Lembrar que cada um de nós faz parte de um ser maior
Eu não posso ser colocado dentro de uma caixa…eu sou a caixa!!!!
E sinto falar para vcs, que não podemos conter a caixa
JC da Igreja da Libertação das preocupações

Você não é só mais o caçador na floresta, você é a floresta, você é a onça, a árvore, os insetos, o rio…. Assim era Nyaam Hi: risonho, brincalhão, mas sempre alerta. Foi ele quem me ensinou realmente a andar no mato. Não falo tanto do sentido de orientação nem da habilidade de encontrar o que comer…Para andar no mato, você tem que estar alerta de uma forma especial. Você não está vendo uns pés de umbaúba logo à frente: você é ‘aqueles pés’ de umbaúba. Você é a floresta, seus bichos, suas entranhas. Mas ao mesmo tempo, você não se importa. Você se deixa levar ao sabor dos acontecimentos. É uma forma de consciência meio animal. JA

 

“The dark side of the moon – parte 1”

Uma montagem excepcional, com união de 4 filmes embalados pelas músicas do legendário álbum do Pink floyd

Realmente emocionante quando passo em aulas ou palestras.

 

5. VISÃO DE MUNDO & DESEJOS UTÓPICOS

Estes são meus princípios/idéias. Se não gostar tenho outros”, parafraseando comediante Groucho Marx.

Conjunturas nacionais e mundiais – Transição ou Pré-colapso.

Ecológica: Avanço, Máxima de Lutz. Grandes avanços na conscientização ecológica em progressão aritmética, mas forte degradação em progressão geométrica, se continuar assim, ainda estaremos indo em direção a um forte colapso ambiental, econômico e social.

Política: Pois é, temos que estar ciente dos problemas políticos e econômicos mundiais, tomar posições num mundo cada vez mais difícil de separar o ‘bem do mal’. Mas ficar reverberando crise e não criarmos nós mesmos alternativas, ficaremos no ‘mimimimi’ e dos ventos de corrupções políticas e do capital volátil de trilhoes de U$ que podem causar crises num piscar de olhos, eu há muito não acredito na pseudo-democracia atual, creio , pelo menos, no empodimento pessoal, nas mudanças locais e de formiguinhas contra o massacre diário de pseudo-informações. Que todas cortinas fiquem transparentes o mais rápido possível!!!!!

Grande irmão/ Black mirror

Algumas cenas do episódio satirizando o mundo plastificado, robotizado, cinza e pastel, me lembraram o clássico filme Mon Oncle de Jacques Tati de 1962. Várias sacadas sobre as casas cinzas de gessinho, jardins mono, etc. Mas preciso que vocês curtam esta postagem para aumentar minha nota. Ao verem o episódio, saberão porque…

Imagine um mundo bem parecido com o nosso, no qual as pessoas compartilham fotos de absolutamente tudo que acontece esperando ganhar curtidas e elogios nas redes sociais. O que há de diferente é que essas curtidas têm muito mais peso do que no nosso mundo. Elas são como dinheiro e determinam, literalmente, lugares que você pode frequentar, empregos que você pode ter e pessoas com as quais você pode se relacionar. Cada uma das suas interações recebe um feedback imediato logo em seguida, então um vacilo no trânsito pode ser muito mais prejudicial que um simples xingamento de outro motorista.

Comentário do Biólogo Eduardo Gonçalves “Tenho um nome para essa foto: Bidiversidade vegetal. Não digitei errado não… é a biodiversidade vegetal em duas notas!!! (kkkkkk) E uma delas é grama! (que a gente nem lembra que é uma espécie, e não um revestimento irritantemente capaz de crescer). Dá até para arremedar um Jobim. Peque aí sua caixa de fósforo e batuque … Eis aqui esse jardim, feito com duas plantas só, umas ervinhas vão entrar, mas a base é uma só…” É jardim mais “diversifóbico” que conheço.

De uma crítica sobre o episódio: “O episódio tem um clima idílico que faz com que tudo pareça saído de um sonho. As cores são suaves, as combinações harmoniosas e perfeitamente organizadas em casas e mesas de trabalho. Só que tudo é perfeito demais, padronizado demais, robótico demais.
É um exagero da nossa realidade, da felicidade que só é real no instagram, da atenção que damos a curtidas e influenciadores. Também é um ótimo episódio para começar a temporada, com uma história incrível, um visual maravilhoso e atuações realmente marcantes
.”

 

E em dezembro, luto pela votação na extinção de rádio Cultura e FZB; do estado do Rio Grande do Sul. Serviços que usava regularmente ao escutar rádio e ao fazer vários intercâmbios botânicos com o local

CONTRA ‘ INGUINORANSSIA’ – que quer limitar nossa tradicional cultura musical e ambiental (Fundação zoobotânica) por justificativas econômicas enquanto alguns marajás (judiciário e legislativo) se locupletam e ajudam a colocar panos quentes na sonegação fiscal de grandes grupos econômicos. Triste, ainda teremos que comprar uns quilos de cultura no TUMELERO, ou nos ‘xopincenti’ do país comandados pela pobreza de ideias desta gente.

 

Humor: Pulga Sulamita e “Gegê”, o germe da discórdia.

 

6. SELEÇÃO DE PENSAMENTOS E COMENTÁRIOS INSPIRADORES DO ANO QUE PASSOU

Uma definição do que é empatia: ‘carregar o outro no coração com a objetividade de um problema matemático’

se tem um trilhão de células e outros 10 trilhões de seres unicelulares por este meu corpitcho…’meda’ em saber quem comanda mesmo todo este negócio…resta confiar neste software e me controlar para não fazer muita m…… com a coisa. Deus perdoai-me, eles(as) sabem o que fazem, quatrilhões de replicações de DNA/RNA por dia não podem estar erradas.

Quase igual aquela história que já estou careca de ouvir: ‘na minha cidade…, na minha família, …no meu país…no meu trabalho…”.

“As pessoas crescidas têm sempre necessidade de explicações… Nunca compreendem nada sozinhas e é fatigante para as crianças estarem sempre a dar explicações.”  Antoine de Saint-Exupéry
Frase de ezuperri, muito boa, não conhecia, aliás bom nome para algum futuro perrito.

Isabel Scheid Zé Perrí. Era assim que os pescadores da praia do Campeche, em Florianópolis, chamavam Saint-Exupéry. Ainda hoje ele é lembrado lá. Florianópolis era escala do voo postal que Exupéry pilotava (lembra de Vôo Noturno?).

“Sessenta anos atrás, eu sabia tudo. Hoje sei que nada sei. A educação é a descoberta progressiva da nossa ignorância.”
Will Durant

“O progresso do homem não é mais do que uma descoberta gradual de que as suas perguntas não têm significado.

Acho profundo muitos ensinamentos de Carlos Castaneda, quando temos o papel de mestres, mesmo que ainda longe da ‘impecabilidade’. Algo a ver com não dê a vara, ensine a pescar, mas o alcance é bem maior, quando se abre o caminho para a CONEXÃO PROFUNDA com a vida de cada um e todas as vidas (e não vidas também) ao seu redor. A roda do tempo.“Os guerreiros nunca poderão construir uma ponte para se juntar às pessoas do mundo. Mas se as pessoas desejarem isso, terão de fazer uma ponte para se juntar aos guerreiros”.

Em algum lugar entre o certo e o errado existe um jardim. Te encontro lá” Rumi, poeta sufi do sec XIII

“O homem mais sábio que já conheci me ensinou uma coisa que jamais esqueci. E embora eu nunca tenha esquecido, nunca a memorizei também. Então, o que me sobrou foi a memória de ter aprendido algo muito sábio a qual não consigo me lembrar.” George Carlin

Uma postagem e sua discussão (alguns fragmentos)

“Let’s not embrace sustainability because we fear the future, lets embrace sustainability because we love the things we love about the present.”  Tradução: “Não vamos abraçar a sustentabilidade porque tememos o futuro, vamos abraçar a sustentabilidade porque amamos as coisas que amamos sobre o presente.” -Larry Santoyo

 

Magda Mundt:  “é, as coisas são assim, e acho que é aqui, é lá, é em toda a parte – “eles” não conhecem fronteiras 🙁 Mesmo assim, não dá prá entregar os pontos 😠 , mesmo sendo leves como borboletas, alguma diferença nossas asas… J”.

Eliana Isabel: “E vice versa! Não estejamos nem ali com eles, não nos importemos ou pensemos tanto neles, não desviemos a atenção do que SI queremos para nós para do que NÂO queremos deles em nós. Isto nos distrai e se perde muito tempo. Temem as pessoas com critérios, com liberdade para recriar aspectos do sistema, temem os que abrem as cabeças e corações dos outros. Quanto mais formigas invisíveis trabalhem para as suas próprias mudanças e as do seu entorno, mais formigueiros abaixo da terra serão incontroláveis arejando estas. Trabalho com foco e paixão é perigoso.Cuidem-se os que “não se podem nomear” destas picadas…”

Marcio Benites:  “o texto http://arquivopessoa.net/textos/456 – Ultimatum – Alváro de Campos.. talvez possa dizer de algo que se diz hoje… e se disse sempre. E eu? que mais é sair fora!!! Mas confesso, que me tenho no limbo das instituições e sistematizações implementadas por tudo que aí está!!!”

 

7. SELEÇÃO DE PENSAMENTOS E COMENTÁRIOS INSPIRADORES DO ANO QUE PASSOU

VERDE GRENERY – cor pantone para próximo ano (2017)

De olho sempre nos verdes, mesmo que seja só para uso em elementos construídos….este século já está muito monótono pelo império de fachadas brancas e cinzas, interiores pretos, brancos, cinzas, beges, nudes.
verdes, mesmo que só nas maquiagens e não nas almas, já são um começo de um processo de um inicio primordial dos prelúdios dos adventos de conexão da galera…Será?

 

CONTRAPONTO: morando num lugar com bioarquitetura e exuberante paisagismo ecológico, possuo agora um carro mais espaçoso, confortável e tecnológico, com algum pesar de não ser na cor verde, depois de mais de 20 anos comprando carro verde, não tive opção em cores. Privilegiei o modelo. Infelizmente os avanços tecnológicos são poucos em relação a diminuição no consumo de gasolina, mas tem-se esperança de gastar menos gasolina, ou menos, adesivá-lo com coloridos vegetaIs….

 

SAUDAÇÃO VERDE FINAL:

Não vamos nos deixar abater por coisas, crises, desavenças, etc. Sigamos o exemplo do verde exuberante da vegetação que tem crescido abundantemente na minha região e pelos arredores do mundo.

Que venha 2017 com REALMENTE mais tolerâncias e menos ódio. Viva a diversidade de ideias, de pessoas, de jardins!

Grato por compartilhar algumas ideias e perdão por não citar todos amigos de caminhada, pois poderia pecar em ser maçante/ longo nas citações.

Pin It on Pinterest