Piet Oudolf nasceu em 1944, em Haarlem, Holanda. Desde 1982, ele viveu e trabalhou em Hummelo, uma pequena aldeia no leste da Holanda, onde ele começou um viveiro de plantas perenes, com sua esposa Anja.

Seu jardim desde então se tornou conhecido pela sua abordagem radical e ideias inovadoras sobre paisagismo.

Oudolf também foi co-fundador da Future Plants, uma empresa especializada na seleção, crescimento, reprodução e proteção de plantas para paisagismo e áreas públicas.

Piet Oudolf é um dos designers mais importantes e aclamados do paisagismo no mundo de hoje.

Os processos criativos e a visão artística por trás de alguns dos projetos mais influentes e inovadores da Oudolf no Reino Unido e mais longe, inclui as comissões para The High Line, em Nova York e da Galeria Serpentine, em Londres.

Desenhados à mão, os projetos de plantio de Oudolf são compostos de camadas e mais camadas de símbolos, anotações, blocos de cores e matizes em retalhos, onde cada um correspondem a diferentes combinações de plantas.

No coração dos jardins de Oudolf reside um profundo conhecimento das plantas, e uma análise cuidadosa de como as plantas se relacionam entre si e se comportam em situações diferentes.

Oudolf é uma figura de destaque no Novo movimento por jardins perenes; seus projetos são caracterizados por uma forte relação com a composição pictórica de um jardim e seu layout.

Inspirado pela arte, natureza e tempo, os jardins de Oudolf são elaborados através de áreas de plantio naturalista, utilizando faixas de plantas perenes e grama combinadas com as vias de passagem, arbustos e árvores.

A extensa obra de Oudolf inclui jardins públicos e privados em todo o mundo.

O projeto para o High Line, em Nova York, é um dos mais notáveis ​​de Oudolf, em uma colaboração com o arquiteto paisagista James Corner.

O parque linear é construído em cima de uma linha férrea elevada abandonada que atravessa Manhattan.

Combinando minimalismo com a ecologia, este jardim foi concebido como uma série de elementos entrelaçados que levam os visitantes ao longo de um caminho ricamente plantado.

Clique aqui para apreciar mais imagens.

O projeto de Oudolf enfatiza a estreiteza do parque, atraindo pessoas e plantas mais juntos dentro de um ambiente urbano.

Fonte:  http://www.hauserwirthsomerset.com/exhibitions/piet-oudolf-open-field-20140715

Este ano será lançado o documentário sobre a obra de Piet Oudolf, com título “Outono, Inverno, Primavera, Verão, Outono”; um filme de Tom Piper.

Confira abaixo um teaser deste documentário, com imagens incrivelmente belas de jardins projetados por este grande mestre do Paisagismo!

Clique sobre a imagem para assistir.

Pin It on Pinterest